Spiga

Grandes folcóricos vivos: Túlio Bocão

Túlio nunca foi um centroavante técnico. Pelo contrário, sempre deixou claro que a única coisa que sabia fazer, em campo, era colocar a bola dentro do gol adversário. E fazer muito marketingem torno de si, sobretudo com frases de efeito e provocações ao adversário.

Fast_Tulio.jpg

O grande momento de Túlio foi no Botafogo, entre 1994 e 1996. Foi relativamente pouco tempo, mas o suficiente para o jogador ganhar o apelido de Túlio Maravilha (ao som de Fio Maravilha, de Jorge Ben) e ser goleador do Campeonato Brasileiro em duas oportunidades (1994 e 1995, somando à artilharia de 1989 pelo Goiás). Na época, era uma espécie de rival de Romário, que estava no Flamengo.

Nesse período, o atacante goiano teve chance na Seleção. Atuou em 14 oportunidades, marcando 11 gols. O mais famoso foi pelas quartas-de-final da Copa América de 1995, em que a Argentina vencia o Brasil por 2 x 1 até os 43 minutos do segundo tempo, quanto Túlio dominou a bola claramente com o braço e tocou no canto de Cristante. O juiz confirmou o gol e Túlio falou em “mão de Deus”.

Depois disso, Túlio foi a grande contratação do banco Excel Econômico quando iniciou a co-gestão com o Corinthians, em 1997. O atacante não se deu bem no Parque São Jorge e viu sua carreira entrar em decadência. Teve problemas pessoais, posou nu em revista gay e virou um andarilho. Desde a profissionalização, já jogou por 19 clubes diferentes: Goiás, Sion-SUI, Botafogo, Corinthians, Vitória, Fluminense, Vila Nova-GO, Cruzeiro, São Caetano, Santa Cruz, Újpest Dosza-HUN, Brasiliense, Tupy-ES, Atlético-GO, Jorge Wilsterman-BOL, Anapolina, Volta Redonda, Juventude, Al Shabab-ARS, Volta Redonda e Fast-AM, onde atuou pela Série C do Brasileirão 2006.

Ainda assim, nunca escondeu que tem noção de onde já esteve e de onde está agora. Além disso, manteve sempre o humor. Quando foi apresentado ao Vila Nova, foi perguntado sobre seu passado no rival Goiás. Resposta: “eu era como uma melancia, verde por fora, mas vermelho por dentro”.

Fonte: Balipodo

1 comentários:

  Carlos Eduárdson de Souza Olendino

8:58 AM

O Túlio é bacana, diz ele que está querendo chegar ao gol mil... Acho complicado! Ele já é velho...
Mas gostei muito da passagem dele pelo meu Cruzeiro, onde ele marcou seu 500º gol!

www.antenasparanoicas.blogspot.com

Postar um comentário