Spiga

Perdendo a graça

_ Bem amigos da Rede Globo, estamos aqui direeeeto de Cochabamba...

Essas narrações climáticas, nas grandes altitudes, podem acabar. A Fifa inventou agora que quer proibir jogos acima de 2500m. O presidente boliviano Morales mostrou, além do protesto, que bate uma bolinha. Viva a América do Sul!

Morales protesta contra Fifa e joga futebol em La Paz

O presidente da Bolívia, Evo Morales abriu nesta quarta-feira, em La Paz, o chamado "Dia do Desafio", cujo objetivo é mostrar que a prática de esportes é possível em cidades localizadas na altitude, jogando futebol na Praça Murillo, em frente ao Palácio de Governo.

O político enviou nesta uma delegação a Zurique para tentar convencer o suíço Joseph Blatter, presidente da Fifa, a desistir da decisão de vetar jogos em locais acima dos 2.500m de altitude.

"Vamos bater as portas da Fifa a qualquer hora e sob qualquer circunstância para que a Fifa saiba, entenda e compreenda que aqui há um país de pé, e um governo que não vai permitir este veto à Bolívia", disse Quintana à imprensa antes do embarque rumo à Suíça.

A Bolívia é um dos países mais afetados pela decisão da Fifa, que argumenta que a altitude provoca uma queda de rendimento no desempenho dos jogadores.

O Estádio Hernando Siles de La Paz, principal do país, está situado 3.577m acima do nível do mar, mas há outros quatro na mesma situação: em Cochabamba (2.558m), Sucre (2.790m), Oruro (3.702m) e Potosí (3.976m).

Segundo o vice-presidente da Federação Boliviana de Futebol (FBF), Mauricio Méndez, cinco países são contra o veto: Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Paraguai. Todas as forças se voltam agora para conseguir o apoio da Venezuela, o que formaria maioria na confederação.

Terra

0 comentários:

Postar um comentário