Spiga

Grandes folclóricos: Gilmar Serafim

Do Gilmar Serafim só conhecia essa história: ele e o Gilmar Mineiro foram a um programa de TV (daqueles bate bolas) falando sobre a rodada do campeonato catarinense. Quando faltou assunto, o apresentador Roberto Alves fez a seguinte pergunta ao Gilmar Serafim:
- Serafim, qual é o melhor jogador do futebol catarinense na sua opinião?
- O Gilmar Mineiro.
E pra você, Gilmar Mineiro?
- O Gilmar Serafim!
Ontem, batendo um papo com um amigo jogador de futebol, aprendi mais umas histórias dessa figura.
i) Batia até em coletivo. Esse meu amigo levou uma voadeira num treino, foi se queixar e ouviu algo assim:
_ Bato e vou bater de novo!
ii) Jogava com uma espécie de cinta com alfinetes. Quando marcava os atacantes, dava uma encoxada por trás com os braços levantados. Os alfinetes faziam a sua parte perfurando e derrubando aqueles que ousassem serem marcados pelo destemido.
iii) Uma vez enfrentou o ultra-veterano Nardela. Como não tinha categoria para marcá-lo na bola, encheu a mão com gelol. No primeiro combate, passou a mão cheia de cânfora nos olhos do Nardela e se afastou. Nardela desfalecia no chão com os olhos ardendo e Serafim ainda provocava o juiz dizendo ser cera. Pra completar, ainda largou éter do massagista sobre os olhos com gelol do cara caído pra arder mais um pouco.

Serafim acaba de ser convocado para a Seleção do Folclore da Bola.

2 comentários:

  Giovani Moises

12:14 PM

24/12/2007 - 07h01

Adriano vai para a balada e bebe em duas noites seguidas envie esta matéria por e-mail
Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

Um dos fatores que desagradaram ao técnico Roberto Mancini e o forçaram a afastar o atacante brasileiro Adriano do elenco da Inter de Milão foram as constantes presenças do atleta em festas noturnas na Itália. E, depois de fechar com o São Paulo para defender o time brasileiro até o meio do ano que vem, o jogador foi visto por duas noites seguidas em casas noturnas do Rio, com cerveja na mão. Em uma delas, estava acompanhado por Ronaldo, em tratamento no Brasil.

A notícia não foi suficiente para preocupar a diretoria do São Paulo. “Nada o impede de ir à festa, ele é jovem e está em férias. O São Paulo tem confiança no comportamento de seus profissionais”, minimizou o vice-presidente de Futebol do Tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva.

Abalado desde a morte do pai, o Imperador voltou ao Brasil para se tratar psicologicamente e, a fim de recuperar a confiança dentro de campo, acertou com o São Paulo.

Em sua apresentação no Morumbi, Adriano assumiu a culpa pelo afastamento da equipe e reconheceu os erros cometidos. Horas depois, já estava em uma festa no Rio. O atacante pediu para não ser fotografado. Na noite de sábado, Adriano foi novamente flagrado curtindo a vida noturna.

Souza - O meia declarou, por meio de sua assessoria, que não vê a hora de jogar pelo São Paulo, desmentindo o desejo de sair do clube. O atleta, pretendido pelo Grêmio, fez questão de lembrar que já ganhou vários títulos pelo clube do Morumbi, incluindo o Brasileiro deste ano, e quer mais.

  Rodrigo

9:37 AM

Gilmar Serafim jogava demais, era raça pura! Fez o gol do título do Ceará em 1997, na prorrogação. Era chamado pela torcida de "Bradock"

Postar um comentário