Spiga

Stress

E tem gente que se estressa com o futebol... essa concentração do LA deve ter sido uma pressão só...

Beckham causa furor em boate de Seul
Inglês é recebido aos gritos de 'Sexy Beckham' em casa noturna da capital sul-coreana

O meia inglês David Beckham, do Los Angeles Galaxy, aproveitou a quinta-feira a vida noturna de Seul, em uma boate da capital sul-coreana.Beckham permaneceu por cerca de três horas junto a outros jogadores da equipe americana na discoteca, onde foi recebido por fãs aos gritos de "Sexy Beckham".

O jogador inglês chegou nesta terça-feira a Seul, junto ao elenco do LA Galaxy, para disputar um amistoso contra a equipe local do Seoul. Beckham e sua equipe devem deixar a capital sul-coreana no domingo, rumo à cidade chinesa de Xangai, para disputar uma nova partida contra um time local.

Globo Esporte

Beckham metendo uma guerra na Coréia do Sul

Mil frases do futebol 191 a 200

191. O homem disse que se suspenderem ele entra com um pedido de Corpus Christi para mim. (Manga)
192. Eu não sei quem é esse tal de Apartheid, mas se ele aparecer na minha frente eu marco. (Amaral).
193. Ele é muito agilidoso. (Rivelino, misturando "ágil" com "habilidoso")
194. O esférico vai ser retirado de campo por ter perdido sua circunferência legal, o que o torna obsoleto para a prática do association. (Oduvaldo Cozzi, locutor esportivo, querendo dizer que a bola murchou e deveria ser trocada)
195. O futebol é uma paixão, e, como toda paixão, ela é perigosa. (João Havelange)
196. Prognósticos? Só no fim do jogo. ( João Pinto, jogador português).
197. Eu quero é o meu passe, doutor, não estou precisando do ATESTADO DE LABORATÓRIO. (Prazeres, jogador do Bahia, dirigindo-se ao presidente do clube)
198. Quem nunca agrediu uma mulher? (Josimar, ex-lateral do Botafogo)
199. É que na querência de ganhar o jogo, acabam acontecendo coisas desse tipo.(Romário, quando perguntado por um repórter a respeito de sua discussão em campo com Júnior Baiano. Na verdade o termo querença é correto)
200. Quero mesblar jovens e velhos da diretoria. (Vicente Matheus)




Rivelino: agilidoso era ele

Com a colaboração do leitor Cláudio. Obrigado!

Show de Rock'n roll

O Fluminense caiu nas minhas graças quando ganhou a Copa do Brasil (do Figueirense) ano passado. O Roupa Nova sempre foi um dos meus grupos favoritos. Então...


Roupa Nova encanta as Laranjeiras
Músicos tricolores relembram histórias

Os integrantes do Roupa Nova visitaram as Laranjeiras nesta terça-feira. Os músicos tricolores foram participar da gravação do programa da TVE, Esporte e Música, apresentado por Naná. Eles visitaram a Sala de Troféus e relembraram histórias do clube de coração.

O baixista Nando está atento ao novo time tricolor. "Estamos confiantes no Fluminense 2008 e torcendo para o Renato acertar logo o time. Quero falar com o Washington. Em 2006, ele fez um gol aos 48 do segundo tempo e o Atlético-PR venceu", lembrou o músico.

Os funcionários do clube aproveitaram a oportunidade para tirar fotos e garantir autógrafos. O departamento de marketing enviou um livro "30 Conquistas Inesquecíveis" para cada um dos integrantes do Roupa Nova.

Uniclinic

Íbis já era. Tem novo pior do mundo na área. Confira!

Fortaleza, CE, 26 (AFI) - O Uniclinic Atlético Clube, do Ceará, é o time do pior campanha no ano de 2008. Ao lado do Palmeiras-MT e do São Raimundo-PA, o time cearense ainda não conquistou nenhum ponto este ano, porém, com um agravante; já disputou 10 partidas oficiais, enquanto que o Time de Mato Grosso disputou cinco e o Paraense apenas quatro jogos.

Dono de uma péssima campanha, o Uniclinic não conseguiu conquistar nenhum ponto no 1º turno do Campeonato Cearense de Futebol e estreou perdendo no returno. Para tentar solucionar a situação a diretoria do Uniclinic dispensou mais de meio time e contratou o experiente técnico Arnaldo Lira, acostumado a livrar times do rebaixamento.
O Uniclinic foi fundado em 1997 e logo na estréia na 2º divisão do Campeonato Cearense conseguiu promoção para disputar a elite do futebol local. Conhecido como o time da Lagoa Redonda, a equipe tem sede na capital cearense e possui uma estrutura física que causa inveja aos clubes considerados “grandes” do Ceará, tendo um Centro de Treinamento para jovens valores.

A série interminável de derrotas está fazendo o Uniclinic ser comparado ao Íbis, time que ficou conhecido por ser o pior do mundo. Amanhã o Uniclinic recebe o time do Boa Viagem no estádio Castelão as 18h15 e vai tentar conquistar os primeiros pontos no Certame Estadual.

Uniclinic já superou o Íbis

O Íbis, clube Pernambucano, fundado em 15 de novembro de 1938, pela Tecelagem de Seda e Algodão de Pernambuco, ganhou fama mundial pelo seu mau desempenho dentro de campo.

Nos anos 70, O Íbis ficou 23 jogos sem conquistar uma vitória e acumulou nove derrotas consecutivas, uma a menos que o feito conseguido agora pelo Uniclinic.

O time pernambucano se reorganizou e em 1999 sagrou-se vice- campeão da segunda divisão do Campeonato Pernambucano, conseguindo assim chegar a 1º divisão do futebol de Pernambuco

Os piores Times de 2008

Uniclinic/CE(Fortaleza/CE): 10 jogos - 10 derrotas
Palmeiras/MT(Cuiabá/MT): 5 jogos - 5 derrotas
São Raimundo/PA(Santarém/PA): 4 jogos - 4 derrotas
CEPE/AM(Iranduba/AM): 6 jogos - 1 ponto
América/RJ(Rio de Janeiro/RJ): 7 jogos - 1 ponto
Ação/MT(Cuiabá/MT): 4 jogos - 1 ponto
Atlético/PB(Cajazeiras/PB): 9 jogos - 1 ponto
Unaí/Itapoã/DF(Unaí/MG): 6 jogos - 1 ponto Apesar de ser de Minas Gerais, o Itapoã disputa o campeonato de Brasília

Futebol Interior

Súmula

Ler súmulas de futebol até que pode ser um passatempo divertido, principalmente quando temos o Luxa em campo... (clique para ampliar)

Luxa foi razoável na justificativa: "Falo palavrão, não estou no convento".

Futebol Interior

Desaforo

Mais uma vez o torcedor avaiano vê o rival triunfar. P da cara, resolvi ficar em casa entocado depois do jogo, sendo afagado por uma dose de Chivas. Minha noiva queria fazer um lanche fora, mas aleguei não querer entrar em nenhum lugar público, pra não dar de cara com uma camisa do adversário. Tudo bem, pedimos uma pizza.
O entregador chegou todo simpático:
_ Boa noite, tudo bem?
_ Tudo (eu doido pra dizer que não)
_ Comigo tudo bem, meu time foi campeão.
Vê se eu agüento. Ao voltar pra moto, percebi uma camisa listrada por debaixo do colete da pizzaria...

Batalha das Aflitas

Não estou falado dos cuecas no Maracanã entoando aquelas músicas de incentivo. Tudo bem, são até legais, mas vocês não preferem as novas torcedoras da batalha dos aflitos?


Vivi Araujo acompanha Radamés nos jogos do Nautico


Deborah Seco acompanha Roger nos jogos do Grêmio

Chulapadas

Esses dias vendo a cabeçada e a posterior absolvição do Imperador, lembrei de outra cabeçada de um figuraça do futebol paulista. Serginho Chulapa batia em todo mundo, até no Leão. Imperador, vê se aprende a cabecear....

Presente pra mamãe


No dia 17 de março de 1963, no maracanã, aconteceu um fato que envolveu dois jogadores do Vasco e um super atleta do Santos.

Vamos relembrar o fato.
O Vasco marcou seu primeiro gol aos 32 minutos do primeiro tempo através de Ronaldo. Aos 12 do segundo tempo, Sabará aumentou para 2x0. Já perto do final do jogo, o Fontana teria perguntado ao companheiro Brito – “Disseram que um Rei iria jogar hoje no maracanã. Você viu esse Rei por ai ? “
E o Brito teria respondido – “Parece que o Rei não apareceu”.

O Rei ouviu a conversa. Aos 42 minutos Pelé fez 1x2 e aos 43 novamente o Rei empatou o jogo em 2x2. Depois do segundo gol, Pelé apanhou a bola, foi até Fontana e lhe entregando a redonda disse – “Toma. Leva de presente pra sua mãe”.

Museu dos Esportes


ps.: se ele estivesse na Chapecoense, faria mais um de bicicleta :)

Mil frases do futebol 181 a 190

181. Com esse time o Brasil pode fazer até 10 gols nos Camarões (Galvão Bueno, se referindo ao time do Brasil quando tinha dois jogadores a mais que o adversário disputando a morte súbita, onde um time só pode marcar apenas um gol. O Brasil ainda perdeu)
182. Temos que subir sete degrais. O primeiro já subimos. (Cafu, para quem a escalada para o hexa não poupa nem a gramática)
183. Ora, com calções, camisas e cuteiras… (Osvaldo Brandão, respondendo a um repórter como iria jogar o Corinthians)
184. Haja o que hajar, o Corinthians vai ser campeão. (Vicente Matheus)
185. Arthur Friedenreich jogava Futebol com o coração no peito do pé. Foi ele quem ensinou o caminho do gol à bola brasileira (Armando Nogueira)
186. O Ramirez pediu pra marcar a saída de bola, porque o zagueiro fica putão. (Vandinho, atacante do Avaí)
187. ... (Silêncio que Sócrates fez quando Zico o indicou pra bater o pênalti contra a França. Sócrates baixou a cabeça, Zico pegou a bola, bateu e perdeu).
188. Estou muito feliz porque poderei voltar a fazer o que mais gosto de fazer, jogar futebol... depois de sexo, é claro! (Romário, após absolvição no caso do Doping)
189. O Kaká além de ser bonito ainda sabe falar. (Denilson, humilde, lamentando que poderia ainda ser mais pegador se tivesse lábia)
190. Quer dizer então que se eu atropelo uma pessoa na BR e mato sem querer, a culpa não é minha? (Miguel Livramento, fazendo uma pefeita analogia com um lance de pênalti não marcado porque o árbitro entendeu que o jogador entrou na bola)

Batendo penaltis

No site do Terra:

"O atacante Edmundo afirmou minutos depois da derrota do Vasco para o Flamengo que se arrependia de ter estreado, mas quem teria determinado a escalação do veterano foi o presidente da equipe cruzmaltina, Eurico Miranda. Edmundo foi escalado e chegou a perder um pênalti defendido por Bruno. O Flamengo acabou vencendo o duelo por 2 a 1 e avançando à decisão da Taça Guanabara..."

O
fato combina bem com a frase clásica: "Penalti é algo tão importante que deveria ser batido pelo presidente do Clube". Só que no caso o Eurico delegou a um velho conhecido perdedor de pênaltis...







E foi por isso que o baixinho não quis deixar... mas também perdeu....



Espadão


Romário dá entrevista a uma rádio após a absolvição no caso da careca:
_ Estou muito feliz porque poderei voltar a fazer o que mais gosto de fazer, jogar futebol... depois de sexo, é claro!
Quem tem Mônica Carvalho no currículo merece respeito...


No baú

Essa era pra ter sido postada no Carnaval. Comi bola, mas ainda é fevereiro... vá lá... (Detalhe, nesse tempo o Leão até que era simpático)

Figuraça

Num boteco, Renato Gaucho pediu pra usar o computador, digitou o texto e assinou. Clique para ampliar.

Valeu Guga

E Guga emocionou a todos anunciando sua aposentadoria. Mas, o que tem a ver o Guga com o Folclore da Bola? Tudo. Guga popularizou a bolinha de tênis, fez muito boleiro prestar atenção num esporte até então "de elite". Usava um uniforme amarelão e um cabelo que virou paradigma. Brincava com sua (falta de) beleza, dizendo que só Pitanguy dava jeito. Apesar de ser verdade, ele foi digno da coleção Grandes Pegadores (Maryeva, a modelo da gotinha, namorou o Guga e também revelou ser avaiana).
Quando ganhou Roland Garros, anunciou na coletiva que seu time era o Avaí e seu ídolo era o Jacaré. O jogador conseguiu uns contratos a reboque daquela entrevista, mas não soube aproveitar.
A cada jogo do Avai em rede nacional, sempre uma menção dos cronistas: "o time do Guga"! Até hoje.
Em 2001, o atacante Gauchinho, a cada gol, levantava o uniforme e mostrava uma camiseta com os dizeres "Valeu Guga".
Guga parou e vai deixar saudades. Que tenhamos outros atletas que façam suas modalidades ficarem do jeito que o Guga deixou o tênis. Do lado técnico e do lado folclórico.

Pra rir da própria desgraça

Nada mais esportivo que rir da propria desgraça. Nesse caso a piada é contra os Corintianos, mas como o Avai andou levando uma coça, vale o video...

Homens-cueca

A Copa do Brasil é esperada por times do Norte/Nordeste no início do ano como o ganha-pão para o restante da temporada. E o duelo da primeira fase da competição, contra o Corinthians, não é diferente para o pequeno Barras, do Piauí. Se não conseguiu jogar em seu estado (o estádio Albertão, em Teresina, está interditado), o que previa uma renda de até R$ 150 mil, o clube fundado há apenas três anos e três meses conseguiu o seu primeiro patrocínio de verdade: contra o Timão, nesta quarta-feira em Goiânia, vai estampar a marca de cuecas "Mash" na sua camisa. - Na Série C tivemos patrocínio de algumas empresas locais, do Piauí mesmo, como colégios e casa de material esportivo. Agora fechamos com a empresa de cuecas para essa partida apenas, mas temos esperança que possamos fazer um acordo maior - diz ao GLOBOESPORTE.COM, por telefone, o presidente do Barras, Paulo Afonso Silva, o Painha. O valor que a Mash pagará não foi divulgado. Mas Painha não esconde outras receitas da equipe, que nasceu e sobrevive graças à prefeitura de Barras, cidade a 119 km da capital piauiense, Teresina, com pouco mais de 40 mil habitantes .
mais no site do GloboEsporte


Sem essa de foto de homem de cueca...

Tecnologia


I-pods, MP4s e outros já são coisa do passado. A nanotecnologia permite aos torcedores usarem radios que passam desapercebidos. Vejam esse modelo microportátil de um torcedor do Avaí lá em Brusque.

ps.: apareci na foto, sem querer, a la Hitchcock .

No Brasil é mais fácil

Depois do Adriano, chega ao Brasil o Denilson. Pra ganhar menos, mas provavelmente festar mais... Ambos fazem parte da coleção Grandes Pegadores.

Abaixo, um campo do jeito que ele gosta: sem marcação, de brincadeirinha. Por favor, providenciem uma long neck gelada pra ele rápido...

Envelheço na cidade azul

E ontem fui dar uma espiada na TV: Cidade Azul x Figueirense, pelo Catarinão. E quem estava lá na equipe tubaronense? O meia Arilson, 34 (!) anos, veterano ex-Grêmio e Seleção Brasileira (numa passagem polêmica pois abandonou a concentração). O bicho tá carecão, a cara do Edgard Scandurra (foto). Ser cigano também faz parte do Folclore da Bola.

Retorno à Série A é o objetivo de Arilson
Aos 34 anos, o meia Arilson está disposto a alongar a carreira que já dura 15 anos. Tudo por conta da habilidade na perna esquerda, a mesma que já garantiu uma convocação para a Seleção Brasileira. Defender o Cidade Azul, de Tubarão, no Sul do Estado, é para ele um recomeço.Em 2006, após dois meses de trabalho sem salário e sem expectativas no Sampaio Corrêa, no Maranhão, pensou em deixar os gramados, mas aconselhado por amigos sobre a carência dos clubes na posição de meia-armador, vislumbrou uma chance, mais uma das tantas recebidas desde que ficou marcado como jogador rebelde por abandonar a concentração da Seleção Brasileira em 1996.Saindo do Norte, voltou ao Rio Grande do Sul, para o Glória, de Vacaria, no primeiro semestre de 2007. Depois de uma lesão no calcanhar, encarou a Divisão de Acesso do Catarinense pelo Imbituba.“Hoje o futebol está muito nivelado. Na posição em que jogo são poucos. Estou treinando igual a um guri. Quero render bem para, quem sabe, voltar para um time de Série A.”O jogador não se incomoda em ser chamado de andarilho ou cigano. O desdém pelos rótulos se justifica pelas circunstâncias do mercado em tempos de Lei Pelé. Conseguiu fazer o pé-de-meia, mas reconhece que a independência financeira poderia ser melhor: tem uma casa de praia, um apartamento e uma caminhonete esportiva. Arilson agradece a chance de conhecer tantos lugares e culturas, porque esperava apenas realizar o sonho de jogar no Grêmio. Por outro lado, quer esquecer as dificuldades de adaptação que sentia longe de casa.

Por onde andou
Esportivo/RS
Grêmio
Kaiserslautern (Ale)
Internacional
Palmeiras
Valladolid (Esp)
América/MG
Universidade do Chile
Portuguesa
Avaí
15 de Novembro
/RSAl Etifaq (ArÁ)
Indep. Santa Fé (COL)
América/RN
Sampaio Corrêa/MA
Farroupilha/RS
Glória/RS
Imbituba/SC
Cidade Azul/SC

A Noticia

Arilson

Tolerência zero

Existem 3 tipos de pessoas: as que sabem e as que não sabem fazer contas.

Bom, a frase é uma alusão ao comentário do narrador Marcio Martins, no jogo Juventus e Avaí:
_ Está levantada a placa de acréscimos, teremos mais um minuto. Vamos a 47 minutos....

Ou seja:

45
+1
__
47

Tudo bem que ele corrigiu logo em seguida, mas aqui no Folclore da Bola a tolerância é zero... :)

Diego Armando de Novo

Ahahaha, ainda bem que existe o Maradona pra dar assunto em pleno Carnaval no Folclore da Bola...


Maradona volta a ser polêmica no mundo de futebol. O eterno ídolo argentino disse neste sábado que não pediu desculpas pelo gol de mão marcado contra a Inglaterra, na Copa do Mundo de 1986. Na última quinta-feira, em entrevista ao jornal britânico “The Sun”, Dieguito lamentava ter feito o polêmico gol.
- Mudaram o tom da matéria. A realidade é o que disse é que havia passado muito tempo e que a história não poderia voltar atrás. Vou falar com o tradutor que estava presente na entrevista, Walter Soriano, e vou lhe pedir explicações – afirmou Maradona, em declarações ao diário portenho “Olé”.
ps.: O leitor Varela postou um comentário indicando que o gol de mão foi feito na final. Na verdade foi mesmo nas quartas de finais. A Argentina pegou na semifinal a França e na final a Alemanha, vencendo por 3x2. Veja aqui a tabela da Copa.
De qualquer forma, valeu a intenção em deixar os dados corretos. Abraço, Varela!