Spiga

O desdobramento do caso Rafinha

Dias atrás falei da lambança do Rafinha, do Toledo. Após um natural jogo de compadres, ele abriu a boca. O que me surpreendeu foi a decisão do STJD. Anular ambas as partidas e banir (isso mesmo, banir) o rapaz do futebol. Como se dar uma entrevista contando uma armação significasse ser o autor da armação. A não ser que o STJD tenha punido o jogador apenas por boca-abertice*.

Eu torço muito, muito mesmo, para o bem do Folclore da Bola e pra ferrar o STJD, que a nova partida termine num empate melancólico, um jogo ruim, de doer. E que o Engenheiro Beltrão leve mais um chocolate do Inter de Santa Maria. E que ao final todos saiam bem quietos.

Detalhe: o Engenheiro Beltrão é que se deu bem. Perdeu o jogo decisivo e vai ter outra chance, sem fazer nada para merecê-la.

Na falta de uma foto do Engenheiro Beltrão, vai uma da Andrea Beltrão

* Ação de um boca-aberta, tanso, mazanza

0 comentários:

Postar um comentário