Spiga

Jardel, o caluniado

Dias atrás publiquei o post "Mais Rápido que a Notícia", onde o Jardel deu um bolo no Rio Branco do Acre e teria ido para o Peñarol do Uruguai. A verdade é que o negócio também não fechou por lá e o veterano continua procurando clube enquanto fica com a família.
A curiosidade da matéria do site da Globo é ele ter se manifestado acerca das frases folclóricas que eram atribuídas a ele:

"Frases que entraram para o folclore do futebol irritam Jardel"

Em relação às frases folclóricas "eu peguei a bola no meio de campo e fui fondo, fui fondo, fui fondo e chutei pro gol", "clássico é clássico e vice-versa" e "quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe", Jardel garante que isso não passou de uma brincadeira do ex-jogador Paulo Nunes. E como os boatos tomaram grandes proporções, ele chegou a processar uma veículo de comunicação. - Como eu sempre fui uma pessoa boa e ingênua, atribuíram-me essas frases. Mas eu nunca falei nada disso. Coloquei a (revista) "Placar" na Justiça por causa dessas mentiras - lembrou.


Então tá. O Folclore da Bola vai fazer as devidas referências ao Sr Paulo Nunes (o que dizer de um cara que canta no Raul Gil?) ao lado das frases clássicas atribuídas ao Jardel na seção "Mil Frases do Futebol".

0 comentários:

Postar um comentário